sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Crianças da minha vida



Quando penso em criança, o primeiro sentimento que me arrebata é o enternecimento. Uma criança sempre está à espera que algo mágico aconteça. Com os olhos perscrutantes, extravasa sua curiosidade, sua necessidade de pertencimento ao convívio social. É como se do alto de tantos anos já vividos, voltasse a sentir a expectativa do inesperado.

E o inesperado é sentir reavivado dentro de mim a alegria de partilhar o riso, o encantamento, o choro, a preocupação com o bem-estar, e então, me sinto afortunada.

Sim, sou uma pessoa afortunada. Gerei quatro filhos e dois deles me presentearam com quatro netos: Leonardo e Amada, filhos do Lênio e Ana Clara e Clarice, filhas da Oriana.

Minha alegria é imensa ao constatar que minhas quatro crianças são felizes, amadas e de bem com a vida.

Hoje é o dia das crianças e pela primeira vez, desde que o Leonardo nasceu não estou com eles. A saudade é enorme e o amor que sinto transcende o universo, o espaço, o tempo.

Leonardo, Ana Clara e Clarice, crianças da minha vida, meu coração quase explode de tanto amor que sinto por vocês. 
Postar um comentário