segunda-feira, 10 de maio de 2010

Juliele, foi bonita a festa, pá!

HPIM6749 Por Raul Mareco

Quem disse que os mestres e as maestrinas da música tupiniquim, como o maior poeta da música Vinícius de Moraes e a divina Elis Regina, não estão mais entre nós? Quando as cortinas do palco da Chopperia da Lagoa ergueram-se, e as luzes ainda enigmáticas do espetáculo focaram elegantemente Juliele, deu a impressão que o nosso poetinha Vinícius estava, de posse de seu copo de uísque e com um charuto no canto dos lábios, sentado em uma mesa; assim como Elis postava-se ao lado de Moraes à espera de uma interpretação luxuosa e deslumbrante, como ocorreu.
Todos os deuses da música brasileira estavam lá sim, a observar a esplendorosa Juliele com sua voz aveludada que parece ter sido moldada pelo artesão maior do universo, Deus. A observar Juliele, com uma elegância incomparável na expressão corporal, no estilo do vestuário, na maneira de postar-se frente ao público. 
Literalmente viajamos desde uma cauda de cometa, cantando as belezas desta nossa “pérola azulada” – numa inédita versão country inteligentemente conduzida – , levando ao mesmo tempo a mensagem rememorada da revolução dos cravinhos, até elevar nosso amor que é grande por aqueles que nos fazem felizes.
A cada suspiro do público, algumas lágrimas teimaram transigentemente em rolar por rostos saciados pela expectativa sobre o espetáculo de Juliele. São as lágrimas de quem viu e ouviu canções belas e músicas extremamente bem arranjadas pelo maestro Manoel Cordeiro, como “Balé de Luz”, que intitulou o show, composta pelo poeta amapaense Fernando Canto. E lá no meio do público, extasiado, estava Túlio Feliciano, o renomado diretor artístico brasileiro, como regendo uma orquestra ao deleitar-se com as músicas magistralmente conduzidas por Juliele.
É, realmente “foi bonita a festa, pá”. E é bom ousar afirmar que cá “estávamos” carentes, aguardando mais uma oportunidade de “viver, e não ter a vergonha de ser feliz”. Obrigado, Juliele! (disponível em http://www.carloslobato.com.br)

Postar um comentário