segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

ARTE POÉTICA, Juraci Siqueira

juraci siqueira

Antonio Juraci Siqueira nasceu em 28 de Outubro de 1948 em Cajary, município de Afuá no Pará, onde, ainda menino, descobriu a literatura através dos folhetos de cordel. Aos 16 anos mudou-se para Macapá (AP) onde se casou, prestou serviço militar e concluiu os estudos de segundo grau.

Em 1976 mudou-se para Belém graduando-se em Filosofia em 1983 pela UFPa. Pertence a várias entidades lítero-culturais, entre estas a União Brasileira de Trovadores, a Malta de Poetas Folhas & Ervas, a Academia Brasileira de Trova e o Centro Paraense de Estudos do Folclore.

Atua como oficineiro, performista, contador de histórias e publicou mais de 60 títulos individuais entre folhetos de cordel, livros de poesias, contos, crônicas, histórias humorísticas e versos picantes.

Colabora com jornais, revistas e boletins culturais de Belém e de outras localidades e conta com mais de 200 premiações em concursos literários em vários gêneros, em âmbito nacional e local

.

ARTE POÉTICA

Hoje,

amanheci meio peixe,

meio pássaro.

Estou aprendendo a nadar,

tomando aulas de vôo

e aprimorando o canto.

Amanhã,

pássaro pleno,

insofismável peixe,

debulharei meu canto sobre a terra

em nados abissais

e vôos rasantes.

 
 

VERDE CANTO

Verde é o meu canto

vivo muiraquitã de amor talhado

na pedra da existência e pendurado

no invisível pescoço do amanhã

VERDE É O MEU PRANTO

musgo a crescer nas fendas seculares

abertas pelas mãos da malquerença

na história carcomida deste chão.

 
 

VERDE É O VENENO

que escondo na palavra – jararaca

urtivamente oculta entre a folhagem

no emaranhado chavascal de mim

.

Postar um comentário