terça-feira, 5 de outubro de 2010

CARLA NOBRE POR CARLA NOBRE

carla nobre_ Sou amazônida e amapaense e moro bem no meio do mundo. Casada com meu amor Benedito Alcântara, temos dois tesouros, o Ernesto Luiz e Bárbara Marina e já estamos encomendando o terceiro. Sou professora de literatura e língua portuguesa e sempre soube que minha vida estaria ligada à magia das palavras. Quando eu era criança e olhava o fim do bairro onde nasci, o Buritizal, achava que se corresse bem, eu poderia tocar os horizontes. Hoje eu não penso mais, eu toco mesmo, com toda a alegria exuberante que emerge de mim, em cada prêmio que ganho, em cada obra que escrevo...

O AMOR É URGENTE

O amor é urgente

Não sabe esperar

Mente

Quem diz que ele é calmo

O amor é quente

O amor não sabe de horas

Não almoça

Não trabalha

O amor é uma mola

de colchão

esperando gemidos

o amor é tensão

O amor é grunhido

Primitivo

Taxativo

O amor é passagem só de ida

Destino ferido

Mente

Quem diz que ele podar certo

Um grande amor

É sempre proibido

Extraído do livro “Coletâneas (Poetas, contistas e cronistas do meio do mundo)”. Projeto Samaúma de Literatura Amapaense. Manoel Bispo (org.). s.ed. Macapá, 2009.

Publicado no jornal “ Correio do Amapá de domingo, 03.10.10

Postar um comentário