segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Manoel Cordeiro aniversaria hoje.

 manoel_cordeiro O Maestro Manoel Cordeiro aniversaria hoje. É uma grande honra participar de suas de produções musicais e conviver profissionalmente com este músico de raro talento.

Desejo-lhe muito sucesso e muitas felicidades. Que continue por muitos anos brindando aos nossos ouvidos com os sons magistrais que saem se seu violão. Ou teclado. Ou caixa de Marabaixo. Ou uma simples embalagem de remédio, cheia de pedrinhas, que fazem a marcação de rítmos que só ele consegue produzir.

Compartilho com vocês como se construiu a carreira de Manoel Cordeiro.

Precisamos reconhecer e aplaudir nossos talentos.

Felicidades, meu amigo.

Manoel Cordeiro, a carreira.

Manoel Fernandes Cordeiro é músico paraense, compositor, arranjador, e pesquisador musical. Está em atividade há mais de quarenta anos nos mais variados ramos da música.

A carreira começou em Macapá, capital do estado do Amapá, tocando nas bandas “Embalo Sete”, “Os Inimitáveis e “Os Cometas”. Mudou-se para Belém e tocou em várias bandas, mas a banda de Elly Farias foi a mais importante, pois em 1975 teve a oportunidade de gravar seu primeiro disco de Carimbo feito no Pará no formato de banda elétrica sob a regência do Maestro Antonio Carlos (Tinoco).

No teatro experimental Waldemar Henrique, participou ao lado de Vital Lima e Nilson Chaves do antológico show “Luz de Lampião”. Fez muitos shows no ramo da Música Popular Brasileira, entre os quais, o Especial em Homenagem a Elis Regina realizada no Teatro da Paz.

Em 1983, iniciou seus trabalhos de gravação como produtor, músico e acompanhante no estúdio Gravasom, produzindo o disco Frutos do compositor e cantor Alcyr Guimarães. A partir desse momento passou a ser requisitado para gravar com artistas reconhecidos no meio artístico e musical, entre os quais Frank Aguiar, Fernando Mendes, Carlos Santos, Beto Barbosa, Roberta Miranda, Trio Los Angeles, Roberto Leal, José Orlando, Eliana e Banana Splitz.

Na qualidade de pesquisador musical, realizou um trabalho reconhecido internacionalmente sobre Boi Bumbá com o grupo Carrapicho. Possui outros trabalhos de pesquisa sobre ritmos, em especial, o Marabaixo e Batuque, zimba, e çairé com o Grupo Pilão. Produziu o CD Néctar, de Rambolde Campos junto com o maestro Sivuca. Produziu o CD Arraial do Quero Mais, com Osmar Júnior.

É de Manoel Cordeiro a produção do primeiro cd gravado ao vivo em Macapá, do artista Osmar Júnior, na Fortaleza de São José.

Produziu também o CD do Grupo Negro de Nós, onde experimentou fusões de zouk, batuque e marabaixo, além do estudo sobre Marambiré (ritmo dos pacovais do baixo Amazonas), com Beto Paixão.

Em 1990, para materializar suas pesquisas no campo da Música Popular da Amazônia, fundou a Banda Warilou, onde apresentou um repertório rico no som que chama de VERTENTES MUSICAIS DA AMAZÔNIA. A Banda apresentou Lambada, Guitarrada, Zouk, Cassicó, Carimbó, Boi Bumbá, Marabaixo e Batuque, sendo este o grande marco na história das Bandas da Amazônia e que até hoje serve como referencia e inspiração para muitas bandas atuais.

Atualmente encontra-se em fase de pré-produção do seu disco solo instrumental, cujo título provisório é “De Manoel Cordeiro - Vertentes do Mesmo Rio”, onde expressa sua maneira peculiar de tocar nossos ritmos, numa legítima linguagem do Caboclo Universal da Amazônia.

Manoel Cordeiro está em estúdio com o Grupo Pilão realizando a produção musical do show “Encantaria” que acontecerá no próximo dia 07/12, no Centro de Cultura Negra.

Postar um comentário